Pessoas Acamadas: Dicas e Guia Prático Para Cuidados

Você sabe quais são os cuidados que uma pessoa acamada precisa receber? Saiba tudo sobre como proporcionar mais conforto e menos complicações durante o acompanhamento e recuperação.

Se você tem um ente querido acamado, esse artigo é para você. 

Para cuidar de pessoas acamadas, além de dedicação e tempo, é preciso também conhecimento para proporcionar conforto, evitar complicações e até mesmo acelerar a recuperação do paciente.

E não importa a idade. 

Crianças, adultos e idosos acamados precisam de cuidados específicos e constantes. Confira!

O que é uma pessoa acamada?

Uma pessoa acamada é uma pessoa que, por algum motivo (doença, acidente, recuperação, etc.) perdeu a mobilidade ou está com mobilidade reduzida.

Diferentemente de um paciente com recomendações para descanso no leito, os pacientes acamados não se levantam para tarefas básicas, como banho ou necessidades fisiológicas.

Todos os cuidados devem ser oferecidos na cama, desde higiene básica até mesmo cuidados de fisioterapia.

A importância de se ter ótimos equipamentos para cuidar de pessoas acamadas

As pessoas acamadas ficam com a saúde mais sensível do que as pessoas não acamadas. 

Elas sofrem com riscos maiores de atrofia muscular, ganho de peso, problemas pulmonares, trombose e escaras por pressão.

Ter bons equipamentos para cuidar de pessoas acamadas pode evitar ferimentos, quedas, dores, entre outros acidentes que podem acontecer.

Além disso, pacientes acamados de forma desconfortável, podem desenvolver inflamações ainda mais graves e mais difíceis de se corrigir.

Como cuidar de um paciente acamado?

Para cuidar de um paciente acamado, é bom que você tenha noções básicas de cuidados, antes de nos aprofundarmos mais.

Cuidar de uma pessoa acamada envolve vários aspectos da vida que você pode considerar certos, como a higiene. Aqui estão algumas coisas que você deve observar:

  • Garantir uma boa higiene  
  • Pacientes acamados podem precisar de ajuda com banho e cuidados dentários. 
  • Além disso, as unhas aparadas e o cabelo bem cuidado garantirão que o paciente não se arranhe inadvertidamente e minimizará a infestação de piolhos, percevejos e outros parasitas.
  • Os cuidados higiênicos acamados também aumentam a autoestima do paciente.
  • Promover uma boa nutrição
  • Fale com o médico do paciente ou com um nutricionista para garantir que eles tenham uma dieta bem balanceada. 
  • Registre seus hábitos alimentares para referência ao falar com um médico, caso algo incomum ocorra após comer certos alimentos.
  • Atenda às suas necessidades nutricionais. Alguns podem querer lanches menores ao longo do dia, em vez de refeições maiores. Além disso, mantenha água e bebidas sem açúcar à mão para eles tomarem ao longo do dia.
  • Mantê-los entretidos e confortáveis
  • O atendimento domiciliar para pacientes acamados não envolve apenas tomar banho e se alimentar. 
  • Você também vai querer ter certeza de que eles têm entretenimento à mão. Forneça uma televisão com controle remoto, bem como livros, revistas e jornais em uma mesa de cabeceira próxima para fácil acesso.
  • Areje o quarto regularmente e certifique-se de que a roupa de cama seja trocada e limpa regularmente.

Além disso, é muito importante entender sobre prevenção de escaras e lesões na pele por decúbito e pressão.

Como a cama hospitalar facilita cuidar de pessoas acamadas?

Instalar uma cama hospitalar em casa é a melhor opção para cuidar de um paciente acamado. Veja as facilidades e os benefícios da cama hospitalar:

Aspecto visual domiciliar

Um paciente acamado vai demandar mais suporte e mais equipamentos próximos à cama. Ter uma cama hospitalar para cuidar da pessoa acamada poderá eliminar uma série de “gambiarras” que seriam necessárias na cama comum.

Por exemplo, o suporte de elevação de membros ou apoio para as costas, que deixariam a cama comum com um aspecto bagunçado, se tornam mais simples com as adaptações da cama, tanto manual, quanto automática.

O mesmo serve para mesas de alimentação, suporte para soro e medicações ou suporte para membros, que podem ser acoplados em camas hospitalares, mas demandam suportes extras em camas comuns.

Uso no dia a dia

Para o paciente, mais conforto e autonomia para adequar posições. Para os cuidadores, mais ergonomia, já que as camas hospitalares são da altura ideal para os cuidados e possuem rodas, facilitando transporte e deslocamento.

Além disso, as camas hospitalares oferecem mais segurança para os pacientes mais agitados ou mais dependentes, já que oferecem barras laterais de segurança que podem ser removidas durante os cuidados.

Atendimento do profissional médico

As camas hospitalares oferecem maior conforto para paciente e médico, na hora do atendimento. Camas comuns são geralmente mais baixas, o que pode atrapalhar durante a consulta. 

Atendimento no pós-cirúrgico

Curativos pós-cirúrgicos precisam ser observados de perto, com mais frequência e precisam ser bem feitos. 

As camas comuns são mais baixas e dificultam o serviço dos enfermeiros, que precisam ficar abaixados para alcançá-los com mais firmeza. 

As camas hospitalares deixam o paciente na altura ideal, ajudando até mesmo na hora de identificar secreções ou anormalidades no processo de cicatrização.

Dicas valiosas ao cuidar de pessoas acamadas

Se você precisa cuidar de uma pessoa acamada e não sabe por onde começar, então você precisa acompanhar as nossas dicas:  

Cuidar da higiene pessoal

Como já falamos neste artigo, cuidar da higiene é uma das coisas mais importantes para pacientes que estão acamados.

Isso porque a higiene pode evitar diversas doenças, mas também pode ajudar a curá-las, já que o paciente se sentirá muito mais confortável se estiver limpo.

Além disso, uma boa higiene pode evitar infecções em feridas que podem acontecer.

Garantir uma alimentação adequada

Garantir uma dieta balanceada, com os nutrientes necessários para uma boa saúde e livre de gorduras poderá preservar a saúde da pessoa acamada por muito mais tempo.

Isso porque o corpo humano precisa estar bem nutrido para combater infecções e uma dieta rica em gorduras poderá levar o paciente à obesidade, que pode acarretar em problemas mais sérios, como tromboses ou problemas no coração.

Manter o conforto

Um paciente acamado precisa estar confortável e sem dores. As dores, em pacientes acamados, pode representar pressões dos ossos sendo feitos contra a pele, que poderá gerar as chamadas úlceras por pressão.

Lidar com a urina e as fezes

Os pacientes acamados também precisam de atenção mais frequentemente, quando o assunto é urina e fezes.

Cada paciente tem uma frequência e uma necessidade diferente, e isso deverá ser respeitado pelos cuidadores.

Como lidar com a urina

Quando o paciente faz uso de fraldas, a atenção deverá ser permanente, para evitar lesões na pele ou vazamentos.

Em geral, a fralda deverá ser trocada a cada 3 horas ou sempre que estiver suja. A troca poderá ser feita na cama do paciente.

Se o paciente fizer uso de sondas urinárias, é recomendável que a sonda seja verificada sempre durante o banho. Uma ou duas vezes ao dia, é necessário fazer o esvaziamento e higienização da bolsa.

A troca da sonda deverá ser feita de acordo com a recomendação médica, sempre por um profissional habilitado.

É recomendado que os pacientes com sonda urinária também façam o uso de uma fralda, que deverá ser trocada de acordo com a necessidade e descartada em local adequado.

Como lidar com as fezes

Se o paciente utiliza fraldas, o ideal é que seja trocado e higienizado sempre que estiver sujo.

A higienização poderá ser feita com um banho ou com toalhas e lenços umedecidos, desde que seja muito bem enxaguado antes de colocar outra fralda.

Já os pacientes que utilizam as bolsas de ostomia necessitam de mais atenção na hora da higienização. 

Isso porque não somente as bolsas devem ser higienizadas, mas também o estoma (abertura), para evitar infecções.

Além disso, as bolsas de ostomia devem ser trocadas a cada 7 dias por uma totalmente nova, o que demandará um tempo a mais com o tratamento da pele em que o adesivo do suporte da bolsa fica.

As bolsas devem ser esvaziadas sempre que necessário, observando se estão bem encaixadas e seladas, para evitar vazamentos.

Em alguns casos, é necessário a colocação de uma faixa em volta da bolsa, para oferecer ainda mais segurança.

Lembre-se: evitar fazer comentários sobre o cheiro e aspecto de urina e fezes dos pacientes na hora da troca poderá contribuir para o conforto do paciente e também evitar preocupações que possam ser desnecessárias. 

Utilize luvas e máscaras ao fazer a troca de fraldas ou higienização das bolsas.

Quando a pessoa acamada deve ir no médico?

Um paciente acamado deverá ser levado ao médico em casos de emergência, como quedas ou piora no quadro. Para isso, o ideal é que seja transportado em uma ambulância, para ter maior segurança.

Em casos de consultas rotineiras, o médico deverá ser chamado para atendimento domiciliar

Os atendimentos domiciliares são garantidos pelo SUS, através do programa de saúde da família, mas também poderão ser agendados com médicos particulares ou planos de saúde.

Quais as complicações e problemas de saúde em pessoas acamadas?

Pessoas acamadas estão muito mais vulneráveis aos mais diversos problemas de saúde, entre eles:

Escara (úlcera de pressão)

As úlceras por pressão são áreas do corpo afetadas pela imobilidade do paciente e, também, pela sensibilidade reduzida.

As úlceras por pressão acontecem, geralmente, em áreas com proeminências ósseas que permanecem em contato direto com superfícies duras, como nos cotovelos, ombros, quadris, joelhos e pés.

Os tecidos do local afetado necrosam (morrem) e isso gera uma ferida, que nasce de fora para dentro. 

Por isso, os pacientes precisam de camas e colchões mais confortáveis, que oferecem maior mobilidade para mudanças de posição, que devem acontecer a cada duas horas ou de acordo com a recomendação médica.

Congestão pulmonar

A imobilidade dos pacientes pode gerar uma superprodução de secreções nos pulmões do paciente acamado e se transformar em uma congestão pulmonar, dificultando a respiração.

Em casos mais graves, pode se tornar uma pneumonia difícil de se tratar.

Distúrbios do sono

A falta de mobilidade pode gerar distúrbios do sono como quadros de crônicos de insónia, mas também poderá intensificar roncos ou desenvolver apneia do sono, de acordo com que o paciente ganha peso e perde tônus muscular.

Pressão da coluna espinhal

A pressão na coluna espinhal é causada pela falta de mobilidade, combinada com o peso do paciente.

Até mesmo os pacientes mais magros podem sofrer com dores intensas da pressão causada na coluna, que o deixará desconfortável, mais irritado, com sensibilidade aumentada ou reduzida em outros membros e poderá evoluir para quadros infecciosos.

Depressão

A depressão é muito comum em pacientes que perderam sua mobilidade e se encontram acamados. 

Isso porque, além de ter menos contato com a luz solar e fazer menos movimentos para produzir hormônios como cortisol e serotonina.

Além disso, a perda da mobilidade também envolve uma série de questões psicológicas do paciente e desenvolver quadros de depressão.

Perda de apetite

Seja pelo desenvolvimento de depressão, seja pela falta de movimentação e queima mais lenta das reservas de energia, o paciente acamado poderá ter perda de apetite.

O ideal é que você converse com o médico e nutricionista, para tentar tratar com medicações específicas, evitando que o paciente fique anêmico.

5 passos para prevenir feridas por pressão no paciente acamado em domicílio

1. Manter a pele sempre limpa, seca e hidratada

Quanto mais limpa e seca estiver sua pele, menor será a probabilidade de desenvolver feridas. 

Mergulhe um pano em um balde com água morna e sabão neutro e limpe a pele com ele. 

Provavelmente, você precisará de outra pessoa para ajudá-lo a limpar os pontos difíceis de alcançar. 

Em seguida, seque a pele com uma toalha. Se você esfregar com muita força, pode causar irritação na pele.

2. Uso de fralda descartável e travesseiros

As fraldas e travesseiros poderão deixar a superfícies menos pressionadas contra o colchão, prevenindo as escaras.

3. Alimentação

Os alimentos ricos em ômega 3 são excelentes para acelerar o processo de cicatrização dos tecidos e, por isso, são recomendados também na prevenção. 

Invista em uma dieta rica em peixes, linhaça e óleo de canola.

Por outro lado, alimentos gordurosos, laticínios e ovos podem piorar os quadros de úlceras por pressão e devem ser evitados.

4. Mudança de posição

Quando você muda de posição com frequência, haverá menos pressão na pele, reduzindo o risco de desenvolver úlceras de pressão. 

É uma boa ideia posicionar seu corpo pelo menos a cada duas horas. Por exemplo, se você está deitado de costas há algum tempo, vire-se para o lado. 

Se você não conseguir trocar de posição sozinho, peça ajuda a um membro da família ou cuidador.

5. Avaliação da pele

É sempre bom verificar se a pele se encontra em perfeito estado. Sinais como vermelhidão ou locais mais quentes, podem sinalizar o início de uma úlcera por pressão.

Conclusão

Pessoas acamadas precisam de cuidados mais detalhados, 24 horas por dia. 

Obter mobiliário mais adequado (comprando ou alugando), deixar o ambiente mais confortável e garantir uma boa higienização do paciente, poderá prevenir diversos problemas ao longo da sua jornada de cuidados.

É muito importante também que você, como cuidador, cuide da sua saúde. 

Observar sempre a ergonomia de equipamentos e cadeiras, obter ajuda quando necessário e evitar posições desconfortáveis poderá evitar lesões por sobrecarga.

Pacientes acamados e cuidadores merecem o melhor cuidado! É por isso que a Mobiloc oferece produtos de qualidade e uma equipe de consultores prontas para te atender.

Compre ou alugue os melhores móveis para cuidar de pacientes acamados, sem sair de casa e com qualidade garantida!

Confira nossos outros artigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 + 7 =

Rolar para cima