Médico Especialista em Sono: Quem é e Quando Procurar

Qual o médico especialista em sono? Quando procurá-lo? Preparamos um guia completo neste artigo com todas as informações que você precisa, além de dicas para lidar com problemas e distúrbios do sono.

Cerca de 70% dos brasileiros não dormem bem. A maioria dos adultos precisam entre 7 e 9 horas de sono para se manter ativo e produtivo ao longo do dia, sem prejuízos para a saúde.

No entanto, muita gente dorme bem menos que o recomendado ou se sente sonolento e cansados , mesmo cumprindo com as horas de descanso, o que pode ser um sinal de que existe algum distúrbio do sono.

Os distúrbios do sono podem ser vários: apneia do sono , bruxismo, insônia, sonambulismo.

Como não somos capazes de identificar corretamente o que nos deixa mais cansado ou atrapalha o nosso sono, o mais indicado é que você procure um médico do sono.

Ele poderá identificar, examinar, determinar a gravidade e indicar o tratamento correto, para que você tenha uma boa noite de descanso e uma saúde muito melhor!

Existe médico do sono?

Um médico do sono é um médico com treinamento especial adicional em medicina do sono. Normalmente, o médico é treinado, principalmente, em clínica médica, otorrinolaringologia, pneumologia ou neurologia e, em seguida, conclui um treinamento adicional em medicina do sono.

Eles são médicos certificados pela Associação Brasileira de Medicina do Sono e podem ser facilmente encontrados nos mais diversos lugares.

Para facilitar a busca por um médico do sono, a Absono possui uma lista dos médicos credenciados, classificados por cidade, que você poderá acessar clicando aqui.

Neurologista

Embora a apneia obstrutiva do sono seja principalmente um problema respiratório , outros distúrbios do sono, como apneia central do sono, narcolepsia e insônia, podem estar relacionados a problemas neurológicos.

Mesmo que você normalmente não seja encaminhado a um neurologista se seu médico de atenção primária suspeitar que apneia obstrutiva do sono é a causa de seus problemas de sono (como sonolência diurna excessiva , dores de cabeça matinais, etc.), você provavelmente será encaminhado para um especialista diferente, como um pneumologista ou otorrinolaringologista.

No entanto, se você tiver outros sintomas que possam indicar uma causa neurológica dos seus sintomas, você deve procurar um neurologista.

Eles podem trabalhar em hospitais, clínicas do sono especializadas ou em seus consultórios particulares.

Pneumologista

Os pneumologistas estão muito familiarizados com os distúrbios do sono, como a apnéia obstrutiva do sono (AOS) , porque é basicamente quando você pára de respirar durante o sono devido a um bloqueio nas vias aéreas (saiba mais sobre isso aqui ).

Os pneumologistas tratam de outras doenças, como DPOC, asma e outros distúrbios respiratórios que podem estar relacionados à apneia do sono; portanto, alguns pneumologistas optaram por ingressar na medicina do sono.

Você poderá encontrá-los em clínicas do sono ou em consultórios particulares.

Otorrino

O Otorrinolaringologista ou otorrino é um especialista que lida com problemas nos ouvidos, nariz e garganta.

Você pode visitar este médico se tiver um desvio de septo ou se seu filho precisar que as amígdalas sejam removidas, por exemplo.

Como a apneia do sono e o ronco são causados ​​por bloqueio na garganta, o otorrino poderá ver esses problemas durante o exame.

Os otorrinos normalmente recomendam cirurgia para tratar apneia do sono ou ronco.

Muitos otorrinolaringologistas solicitarão estudos do sono  e recomendarão o CPAP  para seus pacientes com apneia do sono. Se o CPAP não for eficaz, não for tolerado ou se o paciente descobrir que sofre apenas de ronco e não de apneia do sono, a cirurgia pode ser considerada.

Como funciona a medicina do sono?

A medicina do sono é uma área de estudo médico sobre o sono das pessoas.

Os médicos especialistas do sono são capazes de identificar e tratar corretamente os mais diversos distúrbios, devolvendo a qualidade de vida dos pacientes.

Queixas como ronco, cansaço diurno, sono em excesso e dores após uma noite de sono poderá ser um distúrbio do sono sério e o médico do sono encontrará o seu diagnóstico.

Em muitos casos, é necessário que haja um estudo do sono, também chamado de polissonografia.

É durante esse estudo que o médico encontrará a origem dos seus problemas para dormir, receitando o tratamento correto e efetivo para o seu caso.

Origem do médico especialista em sono

O ser humano é um ser observador desde sempre. Desde as sociedades mais antigas já era possível encontrar tratamentos com plantas medicinais para as “histerias” e quadros de insônia nas pessoas.

Com a evolução das tecnologias e dos estudos em medicina, foi possível identificar os distúrbios do sono existentes e, também, acompanhar quadros novos que surgiam, à medida em que a sociedade também mudava.

Os primeiros registros de médicos especialistas em sono e sonoterapias são datadas de 1900, na China, mas aqui no Brasil, o primeiro médico especialista no sono surgiu nos anos de 1970, cerca de 20 anos após a descoberta do sono REM.

A especialização em medicina do sono foi impulsionada por diversos estudos feitos a partir de 1953, que originou médicos, enfermeiros, farmacêuticos, bioquímicos e eletrofisiologistas, especialistas em sono.

Quando procurar um médico especialista em sono?

Antes de visitar um especialista em sono, comece conversando com seu médico clínico de atenção primária sobre os problemas que você tem para dormir, como:

  • Roncar ou respirar fundo enquanto dorme;
  • Tem dificuldade em adormecer ou permanecer dormindo durante a noite;
  • Sentir-se cansado durante o dia, mesmo que tenha dormido na noite anterior;
  • Não pode realizar suas atividades diárias porque você está muito cansado.

Depois de examinar seus sintomas, seu médico poderá encaminhá-lo a um especialista do sono para uma avaliação.

Um especialista em sono pode diagnosticar e tratar distúrbios do sono, como AOS, síndrome das pernas inquietas (SPI) ou insônia.

Conheça os melhores aparelhos para o tratamento de distúrbios do sono! 

Como é feito o exame do sono?

Um estudo do sono é um exame noturno não invasivo que permite que os médicos monitorem você enquanto você dorme para ver o que está acontecendo em seu cérebro e corpo.

Para este teste, você irá para um laboratório do sono que é configurado para pernoites (uma sala escura e confortável) – geralmente em um hospital ou centro de sono.

Enquanto você dorme, um EEG monitora seus estágios de sono e os ciclos de sono REM e não REM ou NREM que você passa durante a noite, para identificar possíveis interrupções no padrão de seu sono.

Um estudo do sono também medirá coisas como movimentos dos olhos, níveis de oxigênio no sangue  (por meio de um sensor – não há agulhas envolvidas), batimentos cardíacos e respiratórios, ronco e movimentos corporais.

Dicas e como médicos garantem um sono de qualidade

Faça exercícios físicos

O exercício é uma das melhores formas científicas de melhorar o sono e a saúde.

Pode melhorar todos os aspectos do sono e tem sido usado para reduzir os sintomas de insônia.

Um estudo em adultos mais velhos determinou que o exercício reduziu quase pela metade a quantidade de tempo necessário para adormecer e forneceu 41 minutos a mais de sono à noite.

Em pessoas com insônia severa, os exercícios oferecem mais benefícios do que a maioria dos medicamentos. O exercício reduziu o tempo para adormecer em 55%, a vigília noturna total em 30% e a ansiedade em 15%, aumentando o tempo total de sono em 18%.

Embora o exercício diário seja fundamental para uma boa noite de sono, realizá-lo tarde demais pode causar problemas de sono.

Isso se deve ao efeito estimulante do exercício, que aumenta o estado de alerta e hormônios como a epinefrina e a adrenalina.

No entanto, alguns estudos não mostram efeitos negativos, por isso depende claramente do indivíduo.

Perto da hora de dormir fuja do celular e da TV

A exposição à luz durante o dia é benéfica, mas a exposição noturna à luz tem o efeito oposto.

Novamente, isso se deve ao seu efeito no seu ritmo circadiano,  levando seu cérebro a pensar que ainda é dia. Isso reduz hormônios como a melatonina , que o ajudam a relaxar e dormir profundamente.

A luz azul – que aparelhos eletrônicos como smartphones e computadores emitem em grande quantidade – é a pior nesse quesito.

Existem vários métodos populares que você pode usar para reduzir a exposição noturna à luz azul . Esses incluem:

  • Use óculos que bloqueiam a luz azul;
  • Baixe um aplicativo como f.lux para bloquear a luz azul em seu laptop ou computador;
  • Instale um aplicativo que bloqueie a luz azul em seu smartphone. Eles estão disponíveis para os modelos iPhones e Android;
  • Pare de assistir TV e desligue as luzes fortes 2 horas antes de ir para a cama.

Procure dormir e acordar sempre no mesmo horário

O ritmo circadiano do seu corpo funciona em um loop definido, alinhando-se com o nascer e o pôr do sol.

Ser consistente com seus horários de sono e vigília pode ajudar na qualidade do sono a longo prazo.

Um estudo  observou que os participantes que tinham padrões de sono irregulares e iam para a cama tarde nos fins de semana relataram sono ruim.

Outros estudos destacaram que os padrões de sono irregulares podem alterar seu ritmo circadiano e os níveis de melatonina , que sinalizam para seu cérebro dormir.

Se você tem dificuldade para dormir, tente adquirir o hábito de acordar e ir para a cama em horários semelhantes. Depois de várias semanas, você pode nem precisar de um alarme.

Saiba quantas horas de sono você precisa

Para saber quantas horas de sono você precisa, você poderá procurar o seu médico do sono ou tentar seguir as recomendações gerais de acordo com a sua idade.

Adultos, geralmente precisam de 7 a 9 horas de sono por noite, para se sentirem totalmente recuperados.

Se você dorme menos que isso, poderá ter problemas sérios de saúde.

Tenha um ambiente propício para o sono

Muitas pessoas acreditam que o ambiente do quarto e sua configuração são fatores essenciais para uma boa noite de sono.

Esses fatores incluem temperatura, ruído, luzes externas e disposição dos móveis.

Numerosos estudos apontam que o ruído externo, muitas vezes do tráfego, pode causar sono insatisfatório e problemas de saúde a longo prazo.

Em um estudo sobre o ambiente do quarto das mulheres, cerca de 50% dos participantes notaram uma melhora na qualidade do sono quando o ruído e a luz diminuíram.

Para otimizar o ambiente do seu quarto, tente minimizar o ruído externo, a luz e as luzes artificiais de dispositivos como despertadores. Certifique-se de que seu quarto seja um lugar tranquilo, relaxante, limpo e agradável.

Faça exercícios de respiração

Muitas pessoas têm uma rotina pré-sono que as ajudam a relaxar.

As técnicas de relaxamento antes de dormir têm mostrado melhorar a qualidade do sono e são outra técnica comum usada para tratar a insônia.

Em um estudo, uma massagem relaxante melhorou a qualidade do sono em pessoas que estavam doentes.

As estratégias incluem ouvir música relaxante, ler um livro, tomar um banho quente, meditar, respirar profundamente e visualizar.

Experimente métodos diferentes e descubra o que funciona melhor para você.

Conheça os melhores CPAPs do mercado na Mobiloc!

Conclusão

Ter problemas para dormir ou se sentir sempre cansado não é normal e nem benéfico para a nossa saúde, tanto a curto prazo, quanto com o passar dos anos.

Se você sofre com problemas do sono, o ideal é que procure o seu médico para que ele possa te encaminhar para o médico especialista em sono que melhor encaixa no seu perfil.

Um exame de polissonografia  ou apenas uma simples consulta poderá ser o suficiente para identificar a origem do problema que pode estar causando um distúrbio do sono em você!

Confira nossos outros artigos:


3 comentários em “Médico Especialista em Sono: Quem é e Quando Procurar”

  1. Adailton de Souza Barbosa

    Achei interessante até aqui estes relatos sobre o sono.

  2. Alexandre Malafaia

    Olá Adailton! Muito bacana né? Obrigada por nos acompanhar!

  3. Preciso de ajuda estou. Com 10 mg de zolpidem 109mg de quetiapina e 100 de desvalaxina e não consigo ter noites de sono satisfatório ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

16 + 9 =

Rolar para cima