CENTRAL DE ATENDIMENTO: (11)3090-4336 | [email protected]

Carrinho (0) Fechar

Nenhum produto no carrinho.

Casa Saúde Eletrocardiograma infantil: Como é realizado o exame?

Eletrocardiograma infantil: Como é realizado o exame?

Eletrocardiograma infantil: Como é realizado

Um eletrocardiograma infantil (também chamado ECG pediátrico) é um exame cardíaco não invasivo que registra graficamente a atividade elétrica do coração em crianças.

Este teste fornece aos médicos, informações sobre o ritmo cardíaco e se a atividade elétrica é muito rápida, lenta ou irregular. Também indica se as câmaras do coração são muito grandes, ou estão sobrecarregadas. 

O eletrocardiograma pediátrico é indolor e leva apenas alguns minutos para ser concluído. Este é o teste mais comum realizado em clínicas de cardiologia. Nele, o técnico colocará uma série de adesivos nos braços, pernas e peito do seu filho. 

Pequenos fios conectados a esses patches levam a uma máquina que registra as informações necessárias.

Neste artigo, conheça todos os detalhes e cuidados para o eletrocardiograma infantil. Saiba como funciona e como utilizar o aparelho corretamente. Confira!

O que é o exame de eletrocardiograma?

A eletrocardiografia (ECG, às vezes chamada de eletrocardiograma) é um teste simples e rápido para verificar a atividade elétrica do coração do seu filho enquanto ele bate e o sangue se move através dele. 

Resultados anormais de ECG podem significar um problema no coração do seu filho. Quando os eletrodos são conectados à máquina de eletrocardiograma, os batimentos cardíacos são medidos e impressos em tiras de papel milimetrado para o médico observar. 

No papel, os batimentos cardíacos parecem uma longa fileira de montanhas pontudas. Para o médico, os padrões desses pontos podem mostrar uma ou mais das várias doenças cardíacas, incluindo:

  • Um coração aumentado (inchado), que pode ser causado por defeitos cardíacos, pressão alta ou insuficiência cardíaca congestiva, quando o coração não consegue bombear todo o sangue do coração para o resto do corpo;
  • Isquemia, que é quando não há sangue rico em oxigênio suficiente para chegar ao coração por causa de um entupimento em uma artéria;
  • Problemas com a “condução” ou como os impulsos elétricos percorrem o coração, o que pode fazer com que o coração bata muito rápido, muito devagar ou a um ritmo irregular; 
  • Doença ou problemas em uma ou mais válvulas do coração, que podem bloquear o fluxo de sangue dentro do coração.

Também pode ser feito um eletrocardiograma durante uma visita à clínica para obter uma medida básica (ponto de partida) dos batimentos cardíacos do seu filho.

Ou, até mesmo:

  • Testar como um marcapasso está funcionando; 
  • Garantir que certos medicamentos para o coração estejam funcionando; 
  • Verificar o coração após a cirurgia.
O que é o exame de eletrocardiograma?
Resultados anormais no ECG podem significar um problema no coração do seu filho.

Em quais casos a realização de um eletrocardiograma infantil é necessária?

A atividade elétrica do coração é medida por um eletrocardiograma. Ao colocar eletrodos em locais específicos do corpo (tórax, braços e pernas), os especialistas podem obter uma “imagem” ou rastreamento da atividade elétrica no coração. 

Alterações no ECG do traçado normal podem mostrar uma, ou mais, de várias condições relacionadas ao coração. Algumas condições médicas que podem causar alterações no padrão de ECG incluem, entre outras, as seguintes:

  • Condições em que o coração está aumentado: essas condições podem ser causadas por vários fatores, como defeitos cardíacos congênitos (presentes no nascimento), distúrbios valvares, pressão alta ou insuficiência cardíaca congestiva;
  • Isquemia: diminuição do fluxo sanguíneo no músculo cardíaco devido a artérias entupidas ou parcialmente entupidas;
  • Distúrbios de condução: uma disfunção no sistema de condução elétrica do coração que pode fazer o coração bater muito rápido, muito lento ou a um ritmo irregular;
  • Perturbações eletrolíticas: um desequilíbrio no nível de eletrólitos ou substâncias químicas no sangue, como potássio, magnésio ou cálcio;
  • Pericardite: inflamação ou infecção do saco que envolve o coração;
  • Doença valvar: mau funcionamento de uma ou mais válvulas cardíacas que podem interferir no fluxo sanguíneo dentro do coração.
  • Trauma no peito: trauma contuso no peito, como o que sofreu em um acidente de carro.

Um ECG também pode ser realizado por outros motivos, incluindo, entre outros, o seguinte:

  • Durante um exame físico, para obter um traço inicial da função do coração (esse rastreamento da linha de base pode ser usado posteriormente como uma comparação com futuros ECGs, para verificar se alguma alteração ocorreu);
  • Como parte de uma avaliação anterior a um procedimento, como a cirurgia, para garantir que não exista uma condição cardíaca que possa causar complicações durante ou após o procedimento;
  • Verificar a função de um marcapasso implantado;
  • Para verificar a eficácia de certos medicamentos para o coração;
  • Verificar o status do coração após um procedimento relacionado ao coração, como um cateterismo cardíaco, cirurgia cardíaca ou estudos eletrofisiológicos.
eletrocardiograma infantil em bebês
A atividade elétrica do coração é medida por um eletrocardiograma.

Quais são as diferenças entre o eletrocardiograma infantil e adulto?

A principal diferença entre o eletrocardiograma adulto e infantil está na leitura dos resultados. Já que o aparelho que realiza o exame é o mesmo. 

Com crianças maiores e adultos, é essencial que o paciente fique parado durante o procedimento. Já com crianças menores e bebês, já se torna um pouco mais difícil.

Além disso, o coração dos bebês funcionam de forma diferente do coração dos adultos e, por isso, a leitura também deve ser diferente.

Quando o bebê nasce, seu sistema cardiovascular continua funcionando da mesma forma que funcionava dentro do útero. Com isso, pode-se notar batimentos mais acelerados e uma predominância do lado direito do coração, o que já não acontece com crianças maiores e adultos.

Assim, o traçado impresso no papel do exame vai mudando conforme a idade do paciente e, por isso, a forma de leitura também precisa mudar.

Como é feito o exame de eletrocardiograma em crianças e adolescentes?

Um ECG pode ser feito em quase qualquer lugar. O equipamento é muito compacto e portátil. O equipamento usado inclui a máquina de ECG, eletrodos de pele e fios de chumbo. Os fios conectam os eletrodos à máquina de ECG.

Um ECG leva cerca de 5 a 10 minutos, incluindo a conexão e a remoção de eletrodos. O exame normalmente inclui as seguintes etapas:

  • Seu filho ficará deitado sobre uma mesa ou cama. Ele ou ela precisará ficar quieto e não falar durante o procedimento. Os pais geralmente podem estar presentes na sala;
  • O técnico de ECG anexará pequenos discos de plástico (eletrodos) ao peito do seu filho. Um eletrodo será anexado a cada braço e perna;
  • Os fios condutores serão conectados aos eletrodos;
  • A máquina de ECG é iniciada. Levará apenas alguns minutos para que o teste seja concluído;
  • A máquina irá gerar uma leitura elétrica dos batimentos cardíacos do seu filho;
  • Após a conclusão do teste, o técnico desconectará os fios e removerá os eletrodos.

O equipamento poderá emitir os resultados em uma fita de papel ou armazená-los em nuvem. Você pode clicar aqui para saber mais sobre o eletrocardiograma de resultados impressos.

O médico do seu filho analisará os resultados. Dependendo dos resultados, o médico do seu filho pode solicitar mais exames ou encaminhá-lo a um cardiologista pediátrico. 

Este é um médico com treinamento especial para tratar problemas cardíacos em crianças. Você pode conhecer mais vantagens de um bom aparelho de eletrocardiograma clicando aqui.

eletrocardiograma em crianças e adolescentes
Um ECG leva cerca de 5 a 10 minutos

E nos bebês? Como o eletrocardiograma é feito?

O procedimento do eletrocardiograma infantil, feito em bebês, é relativamente simples.

  • O bebê será deitado de barriga para cima em uma maca. O ideal é que seja feito nos horários de sono da criança ou quando ela estiver mais calma;
  • Os eletrodos serão fixados com gel, da mesma forma que é feito com crianças maiores e adultos. O procedimento é indolor;
  • Geralmente, evita-se eletrodos em mãos e pés, para que o procedimento não seja prejudicado;
  • Em alguns procedimentos, recomenda-se adicionar dois eletrodos extras no tórax, para monitorar o ventrículo direito, chamados de V3R e V4R;
  • O aparelho será iniciado normalmente e, depois de alguns minutos, uma fita de papel com o ritmo cardíaco será emitido.

Apesar do exame não apresentar riscos para o paciente, alguns bebês podem apresentar reações alérgicas leves e moderadas na pele.

Para tratá-las, o ideal é sempre seguir as orientações do médico pediatra que já acompanha seu filho.

Em alguns casos, o médico pode recomendar uma sedação leve para a criança ou bebê, para que o resultado do exame não seja alterado por movimentos.

Quais são os valores normais para ECG infantil?

Uma das principais diferenças entre o coração das crianças e dos adultos é o ritmo padrão com que ele “trabalha”, chamado ritmo sinusal.

O ritmo sinusal determina a frequência cardíaca, que nos mostra quantas vezes o coração bate a cada minuto. Essa frequência cardíaca se modifica ao longo da vida e, por isso, o eletrocardiograma infantil costuma mostrar resultados bem diferentes dos adultos.

Em bebês recém-nascidos e crianças menores, a frequência cardíaca normal fica entre 90 e 160 batimentos por minuto (bpm). Já em adultos, esses valores variam entre 60 e 100 bpm.

No primeiro mês de vida, é normal que a frequência chegue em 140 bpm, com o eixo elétrico voltado para o lado direito do coração. 

Aos poucos, o eixo elétrico chegará ao lado esquerdo e a frequência cardíaca diminuirá, até se estabilizar na frequência cardíaca normal dos adultos.

Monitorando esses valores, podemos saber quando o músculo cardíaco está trabalhando normalmente ou quando ele está se esforçando mais, indicando alterações.

valores normais para ECG infantil
Uma das principais diferenças entre o coração das crianças e dos adultos é o ritmo padrão com que ele “trabalha”

Conclusão

O eletrocardiograma infantil tem a função de monitorar a atividade cardíaca e identificar possíveis doenças cardíacas ou funcionamento anormal.

Seja ele feito em bebês ou crianças, é um exame indolor e rápido (leva cerca de 10 minutos), que pode auxiliar o cardiologista a encontrar problemas cardíacos na criança.

A máquina de eletrocardiograma utilizada para o procedimento é sempre a mesma, para adultos ou crianças, e o diagnóstico poderá ser feito olhando as linhas de frequência cardíaca impressas na fita.

Aqui na Mobiloc, você pode encontrar as melhores aparelhos de eletrocardiograma impresso, para a sua clínica ou hospital. Clique aqui e fale com um especialista para encontrar os melhores equipamentos para você e seus pacientes!

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − cinco =